4 Dicas para administrar o faturamento da sua clinica ou consultório!

administrar-seu-negocio

Alguns profissionais da saúde optam por trabalhar em clínicas ou consultórios próprios, mas fazê-los prosperar exige muito mais do que ser um bom profissional.

Pensando nisso reunimos 4 dicas para o profissional da saúde que precisa administrar seu próprio negócio. Confira!


 dentistas-desenho


1. Mantenha total controle do fluxo de caixa

Um dos maiores erros, que ocorrem com alguns profissionais da saúde, está em deixar de atentar-se ao controle financeiro do estabelecimento.
Não havendo monitoramento de receitas e despesas, o profissional não consegue gerenciar efetivamente sua clínica, ficando difícil inclusive identificar a repercussão lucrativa do seu trabalho.

Para solucionar este problema é essencial o controle do fluxo de caixa, que nada mais é do que o registro de todas as transações financeiras do consultório, contas a pagar e também a receber.

A partir do monitoramento financeiro integral, o profissional analisa separadamente suas despesas, identifica quais os maiores custos do consultório, os procedimentos mais rentáveis, consequentemente consegue realizar uma projeção de recebimentos e gastos como, por exemplo, com: materiais e instrumentos de trabalho, pagamentos de secretárias ou recepcionistas, com a manutenção da clínica, etc. Desta forma organiza as finanças e evita o descontrole do fluxo de caixa.
 


2. Organize seus relatórios de faturamento

Com o gerenciamento do fluxo de caixa, torna-se muito mais fácil emitir relatórios detalhados do faturamento e evolução da clínica, informações imprescindíveis para o progresso do estabelecimento.

É por meio de relatórios mensais que o profissional consegue visualizar deficiências e oportunidades, pode observar com maior clareza onde deve investir e onde melhorar. Depois é só partir para a ação!

3. Separe despesas pessoais das despesas com o consultório

 Outro erro muito comum é não distinguir as contas pessoais das contas do consultório o que dificulta identificar se a clínica gerou muitas despesas ou se, na verdade, os gastos pessoais do profissional foram responsáveis por interferir na rentabilidade do estabelecimento. Antes mesmo de definir o fluxo de caixa é essencial separar as despesas, assim você conhecerá o real cenário do seu negócio.

4. Escolha um bom provedor de meios de pagamento

 A última dica, igualmente importante e que não deve ser deixada de lado, é a necessidade de integrar todas as dicas anteriores a meios de pagamento que favoreçam o segmento da saúde e facilitem a administração da clínica ou consultório.

Oferecer, como formas de pagamento, apenas dinheiro e cheques pode restringir seu número de pacientes, que hoje preferem realizar os pagamentos por meio de cartões, além do risco com inadimplência e dificuldades na administração do faturamento. 

Trabalhando com uma empresa de meios de pagamento como a Saúde Service, que é exclusiva para o setor da Saúde, você conta com inúmeras facilidades para administrar sua clinica, como por exemplo, tendo o controle dos recebimentos pelo nome do paciente!

Não deixe que sua clínica corra riscos desnecessários, administre seus recebimentos com o sistema de pagamentos da Saúde Service e tenha o maior controle financeiro sobre o seu negócio!

veja mais sobre como adiministrar o faturamento em : “A importância de uma boa administração financeira”.

Veja também

Sem comentários

    Deixe sua opinião :)

    %d blogueiros gostam disto: