3 dicas sobre como enviar e-mails para seu paciente!

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Muitos consultórios, pensando em facilitar a vida de seus pacientes e conseguir se comunicar de forma mais efetiva com eles, acabam optando por enviar algumas informações por e-mail, como confirmações de consultas ou avisos para a retirada de exames. No entanto, por mais que o assuno como enviar e-mails pareça um processo aparentemente simples, existem algumas armadilhas que devemos ficar atentos, por isso separamos algumas dicas para você.


erros-ao-enviar-email 

1 – Atente-se aos erros de português

Muitas vezes, ao escrevermos um e-mail com um pouco de pressa, podemos pular alguma letra ou escrever algo errado, por isso é imprescindível rever todo o conteúdo antes do envio. Existem erros graves que muitas pessoas comentem ao enviar seus e-mails,e o caso de expressões como: “Segue em anexo” e “Fico no aguardo”. 
 

Essas duas frases são muito comuns em e-mails profissionais, mas no entenato, são aplicadas de forma incorreta. O anexo, que segue num e-mail, é um arquivo que é anexado ao corpo do texto então, neste caso, o correto é “segue anexo o documento.” 
 

E acontece o mesmo com a palavra aguardo, falar que “ficamos no aguardo” da o entender que ficamos em algum lugar qualquer esperando por algo acontecer, por isso, o correto seria “Fico ao aguardo” ou “Fico aguardando”.
 

2 – Cuidado com o assunto do e-mail

O tradicional ditado “Nunca julgue um livro pela sua capa” não se aplica à realidade dos e-mails. O assunto da mensagem conta e muito para determinar se ele será aberto ou não.
Se você escrever uma frase imprecisa ou que não comunique sua importância é provável que o seu recado não seja lido ou sequer aberto na caixa de entrada do paciente.
 

3 – Encaminhamento de e-mails

Essa dica passa a ser algo mais relacionado a uma regra de etiqueta para envio de e-mails, estamos falando da cópia oculta. 

Quando precisamos, por exemplo, enviar o mesmo e-mail para mais de um paciente, costumamos inserir todos os outros em cópia para facilitar o processo. Caso os endereços de e-mail dos pacientes não forem inseridos no campo “Com cópia oculta” ou “Cco”, esta ação pode ser vista com maus olhos por passar a impressão de descaso, primeiro porque o paciente pode se sentir menos importante, ao receber um e-mail direcionado para muitas pessoas, ou mesmo pela divulgação do seu endereço para outros destinatários.


Se o seu consultório já utiliza meios de comunicação digital para falar com os pacientes você já está no caminho certo, aproveite essas dicas!

Agora, se o seu consultório ainda não se adaptou ao universo digital, que tal dar uma olhada nesse post? “Tenha um plano de marketing para o seu consultório” 


 Gostou do post? Lembra-se de mais alguma dica sobre como enviar e-mails para os pacientes? Então deixe o seu comentário!!!

Share.

About Author

Deixe sua opinião :)

%d blogueiros gostam disto: